Guarda Tua Espada

Como Pedro fizera no passado, estamos sujeitos, por falta de vigilância, a brandir a espada contra a orelha de um Malco, para tentar conter ou enfrentar de alguma outra forma as injustiças que sofremos ou vemos nossos semelhantes sofrerem.

49-E, vendo os que estavam com ele o que ia suceder, disseram-lhe: Senhor, feriremos à espada?
50-E um deles feriu o servo do sumo sacerdote, e cortou-lhe a orelha direita.
51 -E, respondendo Jesus, disse: Deixai-os; basta. E, tocando-lhe a orelha, o curou.
Lucas 22:49-51

Há um mecanismo natural que funciona em nós, e que desperta a ira contra a injustiça, todavia nos é ordenado pelo Senhor Jesus que embainhemos a nossa espada, enquanto cristãos, porque não nos é dado julgar e muito menos retaliar, injuriar quem nos injuria, ou nos vingarmos da injustiça sofrida.

Ainda assim, sabedores disto, é possível que sejamos apanhados de surpresa, especialmente por algum ardil do Inimigo de nossas almas contra nós, e no qual ele tenha a permissão de Deus para que sejamos tentados, e assim, colocados à prova, para reconhecermos e aprendermos pelo menos duas coisas:

 

1 – Qual é o verdadeiro grau de nossa paciência, longanimidade e misericórdia.

2 – Que dependemos inteiramente da bondade, graça e misericórdia de Jesus não somente para sermos livrados da tentação, ou então para receber o seu perdão caso venhamos a fracassar, por termos perdido a paciência, ainda que momentaneamente.

Em todo o caso, quando fracassamos importa não nos justificarmos e jogarmos toda a carga de culpa em nossos ofensores, porque nos é ordenado caminhar a segunda milha e a oferecer a outra face, bem como a amar os nossos inimigos.

Este é o grande teste da nossa fé.

A grande prova da nossa verdadeira obediência ao mandamento do Senhor.

A nossa grande oportunidade, não para que nunca falhemos nisto, porque é certo que em algum momento poderemos ser apanhados de surpresa, mas para verificarmos o quão prontos estamos de fato a nos arrependermos, ainda que em meio da tempestade de ira, e a nos submetermos inteiramente à vontade do Senhor, por confessarmos o nosso pecado, por abandonarmos a ira, e por dilatarmos mais uma vez o nosso coração, por recorrermos inteiramente à graça e justiça de Deus para julgar a nossa causa.

Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; e, ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa. Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas. Mateus 5:39-41

Adaptado de:

Silvio Dutra
http://estudos.gospelmais.com.br/embainhemos-nossas-espadas.html